terça-feira, janeiro 16

Crónicas de um adepto de bancada, por Vasco Durão...

Eram 21.00h quando cheguei ao já famoso “Caldeirão Cascalhence”, estava uma noite fria e havia ainda pouca gente nas bancadas. As equipas aqueciam em cada meio campo de uma forma ordenada e organizada, tendo começado então a aquecer também o ambiente nas bancadas de uma forma que para mim foi surpreendente.


Foram chegando velhas glórias já “Carcaças”, como se costuma dizer, mas todos com um objectivo bem claro. Estavam todos para apoiar a equipa, não se via ali, pelo menos que eu tivesse notado, ninguém a apostar na crítica fácil e apenas à espera de uma oportunidade para dizer mal. Antes pelo contrário, havia uma atmosfera de camaradagem e compromisso para com a equipa.

Pelas 21.30h, e já com as bancadas muito bem recheadas e preenchidas, o Sr. Arbitro António Moita coadjuvado pelos seus auxiliares, munidos de modernos auriculares, deram início à partida. O jogo revelou-se muito equilibrado numa constante de parada e resposta, que talvez tenha surpreendido os mais optimistas que previam uma vitória algo folgada da nossa equipa.

O Técnico conseguiu através de um insistente jogo ao pé e uma boa táctica defensiva manter o jogo no meio campo do Cascais, sem no entanto conseguir criar qualquer perigo, mercê de uma boa organização defensiva da equipa da casa.

Apesar de se ver, na maior parte dos primeiros minutos, no seu meio campo, foi o Cascais que criou as primeiras jogadas de grande perigo, primeiro numa penalidade rápida de P. Murinello que lançou o nosso “Bobo Branco” e segundo num bom contra-ataque que isolou o “Pico” – Nuno Durão “júnior”, (digo “júnior” porque podem pensar os mais distraídos que se trata ainda da “lenda viva” da nossa equipa, e meu irmão com muito orgulho), jogadas que mereciam melhor sorte.

No entanto como todos sabemos a sorte procura-se e talvez tenha faltado apoio, após ter sido quebrada a defesa adversária e/ou também os que se isolaram poderiam melhor ter manobrado para tentar manter as jogadas dinâmicas de forma a se poder soltar a bola para outro e outro jogador, o que daria com muita probabilidade lugar à marcação de pontos.

Mais ou menos aos 14 minutos, e após o Cascais pela primeira vez se ter instalado no meio campo do Técnico e curiosamente após a 1ª formação ordenada (f.o) estável que conseguimos ter, numa arrancada decidida do grande “MAXI” e desta vez bem apoiada pelo também grande Henrique Mesquita (parecia o famoso triângulo dourado em apoio) marcámos um ensaio “sem espinhas” inaugurando o marcador a 7-0 após conversão do mesmo MAXI.

Todos pensámos que tínhamos arrumado a casa e aí íamos nós. Mas os minutos que se seguiram foram novamente como os iniciais, novamente o Técnico se manteve quase sempre no nosso meio campo, tendo nesta fase conseguido ser superior nos alinhamentos, formações ordenadas e no jogo ao pé. Mas não passou disso, mais uma vez não conseguiu criar qualquer movimento que pudesse causar perigo para a nossa equipa.

Pelos 30 minutos foi novamente o Cascais a criar mais uma boa sequência em ataque, só que desta vez após uma perda de bola, o Técnico fez uma arrancada que, depois de um pontapé para as costas da nossa equipa, que por infelicidade do nosso “grande” João Ulrich, após uma escorregadela, permitiu ao defesa australiano do Técnico, talvez um dos melhores jogadores desta equipa, marcar um ensaio e a conversão fixando o resultado em 7-7. Só um parêntesis para, se me permitirem, dar um conselho ao João que é o de nunca, numa situação destas, tirar os olhos da bola que rolava pela relva (sintética), muito menos tentando ver de onde vem o adversário, até ter a bola bem segura nas duas mãos.

Pelos 38 minutos – corrida lateral de P. Murinello, tentado repetir a jogada do início da partida para o Bobo, mas o ponta do técnico não foi na conversa e fez uma intersecção que só não deu ensaio pela boa prestação defensiva do “Pico” e pela falta em desespero de causa do mesmo Murinello que levou um cartão amarelo e 10 minutos fora das quatro linhas. Diga-se de passagem que talvez tenha sido o único erro de P. Murinello que foi talvez dos melhores em campo da nossa equipa.

Até final da 1ª parte, aguentámos o resultado com menos um jogador e com uma boa atitude e cabeça. Em jeito de balanço gostaria de salientar os seguintes pontos:

- Permitimos um domínio territorial do Técnico que permaneceu no nosso meio campo cerca de 65% da 1ª parte.

- Pouco atentos e concentrados nas formações ordenadas, permitindo ser empurrados e rodados quase sempre, principalmente nas f.o. defensivas (no nosso meio campo). Em vez de querermos apenas ganhar uma bola controlada para chutar, talvez seja melhor optar tentar pôr sempre a f.o. a avançar.

- Nos alinhamentos, fora alguns erros de parte a parte, o que mais se salientou foi uma melhoria, relativamente ao último jogo, com a introdução de alinhamentos de 5, embora talvez devam tentar com mais frequência ganhar bolas no primeiro saltador, principalmente em ataque.

4º (e último ponto) - O Técnico só conseguiu marcar e criar perigo na sequência de erros em ataque da nossa equipa (em passes falhados e em intersecções).


A segunda parte começou da melhor maneira, com uma enorme vontade caímos em cima deles e beneficiamos de uma penalidade que o Maxi não deixou fugir e nos colocou a ganhar por 10-7. De salientar a tentativa de pontapé de ressalto de A. Pinto que falhou por pouco e que deixou inicialmente o público menos atento boquiaberto, mas só até perceber que o grande “perdigueiro” já sabia que o “Xo” Árbitro tinha a falta assinalada e fez que nem GEORGE GREGAN um drop para na pior das situações ganhar a falta e 3 pontos como aconteceu. Ficámos a ganhar e mais importante ainda numa altura em que ainda jogávamos com 14.

O jogo voltou à toada da 1ª parte instalando-se o Técnico mais tempo no nosso meio campo.

Aos 17 minutos, após uma fase de jogo muito ao pé e depois de pelo menos 2 conquistas de alinhamentos de introdução contrária (mercê de melhor começarmos a ler e a reagir às bolas colocadas nas costas do nosso 1º saltador) começamos a avançar no terreno culminando numa penalidade a 40 metros que o Maxi não acertou por milímetros, por baixo.

Foi outra vez uma boa fase do Cascais que de seguida viu o A. Pinto romper a defesa não conseguindo no entanto dar a continuidade desejada à jogada que podia e devia ter dado mais qualquer coisa.

Aos 22 minutos o ponta do Técnico leva um cartão amarelo por carregar no ar o nosso Bobo.

Apesar de estar a jogar com menos 1, o Técnico conseguiu arrancar uma penalidade no nosso meio campo, consequência de uma série de erros da nossa equipa que se devia ter concentrado e aproveitado o facto estar a jogar contra 14. Felizmente falhou.

Na sequência do pontapé de 22m, o P. Murinello faz uma placagem e recuperação de bola que demonstrou bem a atitude de luta e garra que devem servir de exemplo para todos. Tivemos aqui a nossa grande oportunidade de matar o jogo ao beneficiar, na sequência desta jogada, e após um pontapé que obrigou o Técnico a recuar até à sua linha de ensaio, de uma f.o. a 5 metros que só não deu ensaio por alguma inexperiência do nosso nº 8.

Precisamos de treinar muitas saídas na máquina de f.o. e melhorar muito a atitude e postura nas saídas de 3ª linha, que tão importantes são para qualquer equipa. No entanto devemos notar que este jogador não tem como hábito jogar nesta posição (uma das mais importantes numa equipa) onde ainda nos falta ainda encontrar uma solução para o futuro.

Além deste erro provocámos uma falta contra o Cascais que permitiu ao Técnico sair do seu meio campo. Logo a seguir recuperámos a bola no alinhamento do Técnico avançámos uns bons metros mas permitimos uma penalidade por falta de eficácia na limpeza de um ruck.


O Técnico beneficiou então de duas penalidades das quais converteu a segunda empatando a 10-10 ao 37 minutos de jogo. Ainda houve tempo para se falhar uma penalidade para cada lado, o que podia ter dado a vitória, primeiro ao Técnico e por último ao Cascais. Resultado final 10-10 com a segunda parte a terminar aos 41 minutos.

Em comentário final só gostaria de salientar os seguintes pontos fortes e fracos da nossa equipa:

Pontos fortes

1)Boa entrega ao jogo e disponibilidade para a luta da nossa equipa.
2)Bolas ganhas em alinhamentos defensivos, principalmente na segunda parte.
3)Boa concentração defensiva, podendo apenas melhorar na defesa deslizante dos 3/4s (primeiro e segundo centro) devendo os pontas, em minha opinião, funcionar mais como terceiros centros e assim comandarem eles o deslizar chamando a defesa por dentro.

Pontos fracos

1)Foram cometidos demasiados erros que devemos tentar reduzir.
2)Devemos tentar melhorar ao nível de eficácia ofensiva, após 5 ou 6 quebras claras da defesa adversária apenas um ensaio daí resultante é bastante escasso.
3)Bolas perdidas em alinhamentos e f.o. ofensivas demasiado importantes.
4)Após se conseguir uma recuperação de bola por várias vezes nos empolgámos em demasia perdendo logo a seguir a sua posse.
5)Devemos melhorar no jogo ao pé e tacticamente para evitar o domínio territorial do Técnico que só por si praticamente lhes permitiu marcar 10 pontos aproveitando apenas os nossos erros.


Termino esta já longa crónica deixando uma palavra de apreço para toda a massa associativa da Cascalheira que finalmente soube aparecer em bom número (talvez seja boa ideia passar a marcar jogos para 6ªf. ou Sábado à noite) e em grande sintonia com a equipa (que saudades tínhamos já de ver este apoio à equipa que infelizmente não se fez sentir nos últimos anos).

Pelo que estou seguro que a continuar assim, nos bons e maus momentos, voltaremos a curto prazo a marcar presença ao mais alto nível no Rugby Nacional.

UM BEM HAJA PARA TODOS E VIVA O CASCAIS !!!

Vasco Durão.

17 Comments:

At 8:30 da tarde, Anonymous Anónimo said...

"O jogo revelou-se muito equilibrado numa constante de parada e resposta, que talvez tenha surpreendido os mais optimistas que previam uma vitória algo folgada da nossa equipa".
Mesmo muito optimistas, o técnico não é assim tão mau

 
At 9:45 da tarde, Anonymous Anónimo said...

finalmente uma "bela" analise!!para alem de grande jogador que foi um grande cronista?lol.

abraços tecnicistas
Nuno Taful

 
At 10:56 da tarde, Anonymous professor said...

Cheira-me que anda aí malta do técnico...

 
At 10:59 da tarde, Anonymous mesquita said...

Grande Foto no cartão! Parabéns!

 
At 11:02 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Devo ter visto outro jogo!

 
At 12:29 da manhã, Anonymous Anónimo said...

sim...a malta do tecnico nao tem direito a ler e comentar?

 
At 12:31 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Parabéns pela crónica e votos de boa sorte para o resto da temporada
Luís Cavaco (Técnico)

 
At 10:19 da manhã, Anonymous Anónimo said...

"sim...a malta do tecnico nao tem direito a ler e comentar?"

Claro que tem esse direito, pode é assinar que a malta não morde...!

Miguel Carmo

 
At 10:31 da manhã, Anonymous mesquita said...

Mais encaixe rapazes! Aí a malta do técnico tem fotografias do jogo?

 
At 10:42 da manhã, Blogger Cascais Rugby said...

A este blog todos os comentários, desde que construtivos, serão bem vindos!

Abraço a todos

 
At 11:10 da manhã, Anonymous jh said...

Grande Vasco um abraço e parabéns pela sua crónica!

Como disse o Mesquita ao pessoal do Técnico, mais encaixe aconselha-se! Cheirou-me a uma explosãozita, ai pela 1:29...

Ao Cavaco, e já agora ao Álvaro, do Técnico, um abraço!

 
At 1:37 da tarde, Anonymous até xeira said...

uma analise bastante sóbria,fria,e com a qualidade de quem realmente sabe do q fala...cagalho...

 
At 4:13 da tarde, Anonymous Xaimise said...

Vasco, diz lá outra vez "Carcaças"!!!!

"Carrrre-ca-ças"

Escrever é fácil!!

Abraço Grande

 
At 4:35 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Não sei porquê, mas cheira-me que este Xaimise não é o verdadeiro...

 
At 4:46 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Boa crónica! Este homem é um senhor. Um dos nossos grandes apoiantes, sem dúvida!

 
At 6:53 da tarde, Anonymous pan(queca) said...

extraordinário!

 
At 9:55 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Parabens vasco! grande cronica, de um grande jogador e de uma grande pessoa.. tive presente e estarei nos proximos jogos! Boa sorte para a proxima jornada com o benfica acho! Parabens aos optimos jogadores que nos proporcionam grandes momentos na bancada!

 

Enviar um comentário

<< Home

FREE hit counter and Internet traffic statistics from freestats.com